Publicado em

Como escolher e fazer o projeto do forro de gesso

sanca-moderna

O forro de gesso é o primeiro passo da reforma. Isso porque ele faz sujeira, precisa da instalação das luminárias e precisa ser pintado. Esse item da reforma pode agradar tanto os mais básicos, com um gesso liso ou como poucos detalhes, quanto os mais exuberantes, com curvas, sancas e detalhes de moldura.

Fonte: Construgesso

Fonte: Construgesso

O gesso pode ser convencional (o mais comum, mesmo sistema das molduras de gesso) ou drywall (sistema seco de gesso e muito mais prático). Ambos podem ser utilizados, mas o drywall é um pouco mais caro e muito mais prático, rápido e limpo (esse é o mesmo sistema das paredes de gesso acartonados). Os dois sistemas podem receber os mais diversos projetos de gesso liso ou sanca

Fonte: Santos&Santos

Dicas para projetar o forro de gesso e a iluminação

  • Utilize o forro para distribuir as luminárias de forma que ilumine tudo que for necessário;
  • Pense em um tipo de iluminação geral, decorativa e funcional. Sendo, por exemplo, um plafon como luz geral, leds iluminando quadros como decorativa, e pendente ou algo direcionado sobre a bancada de trabalho como iluminação funcional.
  • Peça para o gesseiro colocar negativo de 3cm ou 2cm próximo a parede. O gesso trabalha e pode rachar se estiver encostado. Além disso, o negativo facilita na hora da pintura;
  • Se você tiver 2 espaços em 1 (jantar e estar no mesmo lugar), você pode dividi-los com uma sanca em um dos ambientes ou nos dois, para criar setores;
  • Se possível contrate um profissional para projetar o gesso e a iluminação do seu lar, aprenda mais sobre forro de gesso aqui;
  • Por último, mas não menos importante, rebaixe pelo menos 15cm para termos a garantia de que todos os modelos de embutidos poderão ser utilizados.
Fonte: Mayse Mendonça

Fonte: Mayse Mendonça

E as molduras de gesso (ou rodaforros)?

Como o forro de gesso é um gasto maior do que as molduras, elas são ótimas opções para quem quer melhorar o acabamento da pintura sem expandir muito os gastos.

Existem os rodaforros que realmente são feitos de gesso, marcenaria e os que são feitos de poliuretano (aquele material parecido com o isopor). Ambos, se bem colocados, funcionarão muito bem em todos os ambientes da sua casa, eles podem ser pintados ou não dependendo de como ficou o acabamento (com exceção do rodaforro de marcenaria).

Qual tipo de gesso escolher?

Existem os mais variados. Vejam alguns estilos abaixo:

Roda-forros mais modernos:

São mais lineares, mais retos, não possuem curvas ou arabescos. Veja abaixo:

Exemplos de rodaforro moderno

Roda-forros clássicos:

Mais rebuscados e elaborados são ideais para as pessoas que não largam mão da classe. Elas também são utilizadas em volta das luminárias centrais. Veja alguns exemplos:

Roda-forros simples:

Apesar de eu estar chamando de rodaforros simples, eles também são muito bonitos, possuem um bom custo x benefício e se adaptam muito bem em qualquer tipo de ambiente. Estou chamando assim apenas porque eles são os mais fáceis de ser encontrados.

Exemplos de molduras simplesFonte: quem casa quer casa


Para mais informações ligue (11) 2595-4700 ou deixe seu pedido de orçamento no CHAT abaixo!! 🙂

Publicado em

Cortineiro de gesso

img17

Quando você opta por usar uma cortina de trilho, ou uma persiana  pode notar que na parte superior da cortina, onde ela se encaixa no trilho, fica faltando acabamento, não traz um aspecto visual harmonioso. Há algum tempo atrás era bem comum o uso de “caixinhas” de madeira para esconder esta emenda, mas hoje o mais indicado para o acabamento é o cortineiro de gesso, ele pode ser utilizado embutido no teto ou sobreposto.

O forro de gesso pode ter muito mais utilidade do que você imagina. Pensado em conjunto com essa técnica, o cortineiro de gesso é capaz de criar um acabamento perfeito na sua cortina e deixar o ambiente ainda mais bonito.

Esse recurso é muito usado para esconder imperfeições e apresenta três modelos diferentes. Conheça e veja qual deles se encaixa melhor na sua casa.

Embutido

O cortineiro aproveita o gesso já construído e a cortina é instalada entre a parede e o forro (veja na foto). É um modelo mais moderno e pode ser utilizado também em uma sanca aberta. Se for iluminado, fica ainda mais charmoso e aconchegante!

Side view of bedroom interior design with unmade bed and window with curtains and city view. 3D Rendering

Sobreposto

Essa versão utiliza uma moldura de gesso abaixo do forro e, por isso, o cortineiro fica aparente, mas esconde o trilho da cortina e fica lindo! É bom ressaltar que a peça usada para a moldura pode ser lisa ou desenhada. Essa última opção oferece uma elegância a mais ao cortineiro.

O melhor é que esse modelo pode servir também para ambientes sem forro. Basta fixar o cortineiro no teto!

Interior of empty room with window. 3d render.

Iluminado

Se o cortineiro for embutido, você pode optar por incluir também uma iluminação. O mais bacana é que as luzes tiram proveito da cortina, que passa a refletir e distribuir a luz.

Essa iluminação pode ser mais intensa para dar suporte às luzes do ambiente ou mais leve para criar um efeito moderno e acolhedor.

Para lembrar

Antes de começar a construção do seu cortineiro de gesso, atente-se para algumas informações importantes. O ideal é que ele acompanhe o tamanho da janela e da cortina. No caso do modelo embutido, é preciso que o espaço entre o cortineiro e a janela seja de 15 a 20 centímetros, de modo a permitir que uma mão alcance o trilho da cortina na hora da instalação e manutenção.

cortineiro

 

 

Publicado em

Tipos de forros e suas aplicações

FORRO-METALICO

Para escolher entre o forro que mais de adeque às necessidades da sua casa, escritório, comércio ou indústria é preciso primeiro conhecer os diversos tipos de forros, fabricados com materiais diferente e suas recomendações de aplicações. Segue abaixo breve explicação de cada tipo de forro e suas aplicações

FIBRA-MENERALO forro em Fibra Mineral é modulado, removível e com excelente performance acústica – tanto na absorção quanto na atenuação de ruídos. Possui características térmicas e variadas opções de espessuras, modulações, texturas e bordas.
 


FORRO-ACARTONADOO forro de gesso acartonado monolítico é constituído em chapas fixadas através de perfis e estruturas de fixação ocultas. Este tipo de forro permite projetos arquitetônicos com sancas e curvas, de acordo com as necessidades.
O forro de gesso acartonado modulado é removível e constituído em placas com película vinílica (aplicada na face aparente), o que permite fácil limpeza. Este material é muito utilizado em corredores hospitalares, laboratórios e áreas úmidas.

 


O forro em lã mineral é produzido em lã de vidro, possui alta performance acústica (absorção) e térmica, além de opções de espessura, modulações, texturas e bordas.


FORRO-METALICOO forro metálico pode ser produzido em aço ou alumínio – lineares ou em placas. Possuem diversas opções de cores e perfurações, permitindo projetos arquitetônicos de alto nível.

 

 


forro-de-isopor-5O forro de isopor  isola o calor ou o frio do lado de fora da construção e mantém o interior com temperatura fresca, são fáceis de carregar, pesam menos na estrutura da obra, facilita as instalações elétricas e tubulações, além disso não absorve água, facilita na montagem e transporte, também na colocação e no processo de concretagem, sendo assim, agiliza o tempo da obra, melhor desempenho em comparação as de cerâmica

 

 


FORRO-PVC-9Por fim, o forro de PVC pode ser produzido em placas modulares ou réguas com opção de larguras e cores, tendo como grande destaque a facilidade na limpeza.
 


fotos divulgação/internet

A empresa Elegancy Forros disponibiliza todos esses tipos de forração e oferece serviços de mão de obra especializada em instalação e montagem.

Para mais informações ligue (11) 2595-4700 ou fale conosco pelo CHAT on line 

Publicado em

Forro de gesso

imagem-76

Recurso bastante usado por arquitetos, o forro de gesso funciona como um curinga em reformas. Escondem vigas indesejadas e imperfeições das lajes, além de oferecer flexibilidade no projeto de iluminação, permitindo tanto distribuir uniformemente luminárias quanto localizá-las nos pontos necessários.

Também auxilia na acústica – podendo ser usadas placas especiais ou placas de gesso duplas, aplicadas junto a outros materiais isolantes, como fibra mineral (em mantas ou ensacadas) -, e no conforto térmico, se associada a outros fatores determinantes, como insolação e ventilação. Existe tecnologia para fazer forros curvos, removíveis e que auxiliam na redução de odores, melhorando a qualidade do ar. Estes tipos de chapas são mais raramente usados em residências.

O forro de gesso acartonado é uma chapa produzida industrialmente, composta por gesso e alguns aditivos envoltos por papel especial. O papel dá rigidez ao conjunto e impede a formação de trincas e o amarelecimento, comum nas placas de gesso maciças ainda usadas, porém, com tecnologia ultrapassada. Sua fixação ao teto é rápida e seca, feita por perfis e tirantes, mas gera muito pó de gesso na finalização.

Para o encontro do forro com a parede existem alguns tipos de soluções, como:
– Tabica: peça pronta metálica ou de gesso
– Moldura: de gesso ou poliuretano
– Sanca: elemento saliente ou com reentrância
– Cortineiro – espécie de sanca que esconde o trilho da cortina nos casos de parede com janelas

A altura do forro ao piso deve ser proporcional e respeitar o conceito do ambiente, podendo variar a partir de 2,50 m para áreas de longa permanência. Em banheiros, a medida mínima pode ser 2,30 m.
Quando o projeto de iluminação previr luminárias embutidas muito grandes, fique atento aos perfis de fixação que podem coincidir com essas peças. Alturas de luminárias também devem ser observadas para que caibam no entreforro.

Para a execução do serviço, procure empresa especializada e prefira que seja executado com o imóvel vazio. Se tiver mobiliário no local, embale-os muito bem, a poeira é das piores de ser removidas.

Fonte: Correio do Estado


Para mais informações ligue (110 2595-4700 ou deixe seu pedido de orçamento no CHAT abaixo

Publicado em

Iluminação e forro de gesso

imagem-2116

Um dos pontos mais importantes da decoração de interiores, a iluminação pode ser muito valorizada quando utilizamos o forro de gesso. Ele permite o uso de diversas alternativas às tradicionais luminárias do tipo spot, que são instaladas diretamente na laje.

Com o forro de gesso, o uso de luminárias embutidas deixa o ambiente mais clean e moderno. Além disso, o gesso possibilita uma melhor distribuição de pontos de luz. Esses pontos podem ser adequados à disposição dos móveis e destacar móveis e objetos, além de valorizar revestimentos.

Sancas invertidas em forro de gesso

Outro bom exemplo é o uso de sancas invertidas. Nesse caso, fitas de led ficam escondidas no forro e criam uma luz geral. Essa luz garante o aconchego e valoriza as paredes.

Rebaixos no forro de gesso

Uma outra ideia interessante é o uso de rebaixos no gesso com lâmpadas embutidas. O rebaixo proporcionado pelo forro permite a criação de nichos, onde se instalam fileiras de lâmpadas. Muito usadas em cozinhas e áreas gourmet, essa solução proporciona uma luz geral e que não distorce a cor dos alimentos.

 

Separamos algumas fotos para inspirar a sua decoração com gesso e luminárias:

Fonte: http://lilianazenaro.com.br

Fotos: divulgação/internet


Para mais informações e pedidos de orçamento ligue (11) 2595-4700 ou deixe seu pedido de orçamento no CHAT abaixo:

Publicado em

Sanca ou forro de gesso, qual a melhor opção?

gesso_drywall_sala_gyproc

SANCA-FORRO-GESSO

Na hora de decorar muitas dúvidas surgem como: usar sanca ou forro de gesso? A resposta sempre será: depende. As duas opções estão em alta e dependem do ambiente.

O forro de gesso usado para rebaixar o teto é o mais utilizado atualmente, mas, se o pé direito não for muito alto, a sanca é a melhor alternativa para ter uma iluminação diferenciada ou apenas decorar.

Para ter um pé direito (distância entre o teto e o piso) em uma distância boa a altura mínima é 2,50 cm. Para embutir a iluminação nas placas de gesso é preciso, no mínimo, 12 cm. O rebaixamento do teto com forro de gesso permite trabalhar melhor com a iluminação e esconder a tubulação.

Quando o pé direito não é alto o suficiente para rebaixar, a solução são as sancas aplicadas entre o forro e a parede. Existem diversas opções, porém a tendência é apostar num visual clean, de linhas retas. O resultado é um ambiente mais sofisticado

 

foto divulgação/internet


Para mais informações acesse www.elegancyforros.com.br ou ligue (11) 2595-4700 

Você pode também pedir seu orçamento pelo nosso CHAT logo abaixo

Até o próximo post 🙂 🙂

 

Publicado em

Forro acartonado

forro-acartonado

forro-acartonado

O gesso acartonado chegou ao mercado brasileiro já há algum tempo e tem feito um sucesso pela sua praticidade e limpeza no canteiro de obras. Ele é um sistema construtivo a seco que utiliza chapas de gesso acartonado fixadas sobre estruturas metálicas. O material é utilizado na parte interna da construção. Mas será que é um bom negócio trocar a alvenaria pelo gesso acartonado?

As vantagens são tentadoras quando se trata de estética e praticidade. As paredes de gesso acartonado podem ter qualquer forma e receber qualquer tipo de acabamento, além de serem resistentes ao fogo e mais baratas do que as convencionais. Uma outra vantagem é que as instalações elétricas, hidráulicas e telefônicas são executadas e testadas durante a construção das paredes, evitando a reabertura das mesmas, o que resultaria em desperdício de materiais e mão-de-obra.

Para mais informações e para contratar nossos serviços ligue (11) 2595-4700 ou deixe seus dados no fromulário abaixo que retornaremos

 

Publicado em

Diferença entre forro e sanca de gesso

1forro-sanca

 

Forro: esse tipo de acabamento é uma cobertura de gesso que costuma ser rebaixada e com uma pequena distância da parede.

Sanca: o acabamento de mesmo material costuma ser mais trabalho e cria uma decoração no teto sem a necessidade de rebaixamento.


Tipos de SANCAS DE GESSO:

  1. ABERTA: Aberto na parte central, e pode ganhar iluminação interna para criar um ponto de luz indireta e deixar o ambiente mais aconchegante.sanca-aberta1
  2. FECHADA: Este tipo de acabamento não tem aberturas e por isso a iluminação costuma ser embutida através de sposts que são instalados na moldura.sanca-fechada
  3. INVERTIDA: O próprio nome já dá uma pista de como é este tipo de acabamento. O gesso é trabalhado como a versão aberta, mas ao invés de ter a iluminação no centro, a abertura é direcionada para as paredes, de modo a dar destaque a uma superfície verticalsanca-invertida

É isso aí pessoal, espero que tenham gostado do nosso post!!🙂🙂

Estamos aqui todos os dias com dicas de decoração, curta, compartilhe e comente!! Sua opinião é importante para nós!!🙂

E se tiverem sugestões deixe nos comentários!!❤

Fonte: casa e construção
Fotos: divulgação/ retiradas da internet