Publicado em

O que é construção a seco?

construca-a-seco

As técnicas de construção a seco são muito utilizadas em países no exterior e vêm ganhando espaço também no mercado brasileiro. Segundo a Associação Brasileira de Drywall, o consumo de chapas utilizadas para esta técnica cresceu quase trinta vezes na última década no Brasil, comprovando o aumento de popularidade desse tipo de construção.

Mas, afinal, o que é construção a seco e quais são as suas vantagens? Você conhece quais técnicas são utilizadas nesse tipo de construção? Confira a seguir!

O que é construção a seco?

Na construção a seco, ao contrário da construção úmida, materiais como argamassa não são aplicados no canteiro de obras e a utilização de água para formação do material é dispensada. A construção consiste basicamente na montagem e na instalação de estruturas previamente fabricadas em ambiente industrial.

As estruturas usadas na construção a seco podem ser, por exemplo, paredes constituídas de perfil metálicos, placas de gesso, estruturas pré-moldadas em concreto ou aço, forros em madeira e outros.

Quais são as vantagens desse método?

construção a seco apresenta muitas vantagens em relação à construção tradicional e, por isso, está sendo cada vez mais utilizada. Veja algumas delas:

Sustentabilidade

construção a seco é mais sustentável porque reduz o consumo de água e produz menos resíduos. Os materiais utilizados também podem ser reciclados facilmente. Além disso, a construção a seco contribui para a eficiência energética do imóvel porque faz com que ele se mantenha naturalmente mais fresco no verão e mais quente no inverno.

Construção mais rápida

construção a seco pode reduzir o tempo de construção em até 70% porque elimina as etapas de aplicação e secagem dos materiais tradicionais. O ganho de tempo gera economia e maior rentabilidade nos projetos.

Segurança

Os materiais adequados permitem o atendimento às normas e aos padrões de segurança, além de apresentarem resistência pela utilização de alta tecnologia no processo de fabricação.

Mais praticidade nas manutenções

Quando for necessária alguma manutenção, a área afetada pode ser substituída de maneira simples e prática, sem a necessidade de quebrar paredes. Tubulações, encanamentos e instalações elétricas podem ser acessados e reparados com mais facilidade.

Fonte: internet


Para mais informações ou pedido de orçamento fale conosco pelo CHAT abaixo

Publicado em

Drywall: entenda como funciona

09-drywall-entenda-como-funciona-esse-sistema-de-construcao

São inúmeros os atributos desta tecnologia de construção, que não usa água na obra. Dentro de casa, praticamente tudo pode ser criado com drywall

Quer dividir um ambiente sem perder espaço? Precisa de uma solução para isolar o barulho dos vizinhos, embutir a iluminação no teto sem grandes reformas ou montar uma estante para a TV? Esses configuram apenas alguns exemplos da versatilidade do drywall. Maleável, ele embasa trabalhos arrojados, com recortes, curvas e desníveis. O melhor: seus componentes são recicláveis, e a matéria-prima do gesso (gipsita) não gera descartes tóxicos. Trata-se de uma tecnologia limpa, que apresenta somente 5% de resíduos na obra, contra até 30% dos métodos tradicionais. Além disso, custa menos para transportar, pois é mais leve. Em relação à segurança, possui embasamento na norma técnica NBR 15.758, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), e suas composições se encaixam em todos os níveis da norma chamada Desempenho de Edificações, a NBR 15.575. Ambas asseguram a maneira correta de uso e instalação.

Afinal, o que é drywall?

O termo define tanto as chapas com miolo de gesso e face de papel-cartão quanto o sistema, composto dessas placas fixadas em estruturas de aço. Seu trunfo está na possibilidade de criar centenas de formas, com emprego de painéis simples ou duplos, de variadas espessuras. Enchimentos de lã mineral incrementam os isolamentos acústico e térmico. Um profissional indicará a melhor saída para cada caso.

1. O que significa cada cor de drywall?

Há três tipos de chapa, que se diferenciam pelo tom da cobertura de papel-cartão. A face branca deve voltar-se sempre para o lado do acabamento:

01-drywall-entenda-como-funciona-esse-sistema-de-construcao

Verde (RU): com silicone e aditivos fungicidas misturados ao gesso, permite a aplicação em áreas úmidas (banheiro, cozinha e lavanderia).

Rosa (RF): resiste mais ao fogo por causa da presença de fibra de vidro na fórmula. Por isso, vai bem ao redor de lareiras e na bancada do cooktop.

Branco (ST): é a variedade mais básica (Standard), amplamente empregada em forros e paredes de ambientes secos.

2. O que existe no interior de uma parede de drywall?

Saiba o que existe no interior de uma parede retilínea composta de chapas duplas.

02-drywall-entenda-como-funciona-esse-sistema-de-construcao

3. Quais os tipos de instalação?

Fixação do forro: os painéis específicos para o teto são parafusados na estrutura de aço, e o forro fica suspenso por tirantes sob a laje (ou presos no telhado). Isso ajuda a absorver os movimentos naturais da construção, o que evita trincas.

Painéis prontos: lançamento recente, já vem com revestimento (cartão melamínico ou de PVC em vários padrões ou cores), que dispensa a etapa de acabamento

Parede sobre parede: essa técnica nivela superfícies originalmente tortas e aumenta o conforto termoacústico do ambiente. Perfis são instalados sobre apoios fixos na alvenaria com massa de colagem, espaçados a cada 12 cm. A espessura mínima é de 3,5 cm.

4. Como é instalado o drywall?

Em apenas um dia de trabalho, dois especialistas dão conta de erguer cerca de 30 m².

03-drywall-entenda-como-funciona-esse-sistema-de-construcao

– Estrutura de base: primeiro, colocam-se guias metálicas no piso e no teto. Elas sustentarão os montantes verticais de aço galvanizado (distantes até 60 cm uns dos outros). As chapas são parafusadas nesses perfis.

– Cobertura das divisões: a seguir, faz-se o tratamento das juntas – região mais suscetível a fissuras. Por isso, aplicam-se nesses pontos massa e fitas específcas, duas vezes. O objetivo é deixar a superfície totalmente plana.

– Finalização caprichada: como a massa talvez retraia com a secagem, espera-se um dia antes de partir para o acabamento, que pode ser pintura, cerâmica, madeira… Se a junta estiver funda, melhor repetir a dose. Caso contrário, basta lixar.

5. O que são acessórios de fixação?

São peças desenhadas especialmente para esse método. A rede distribuidora informa qual modelo usarem cada caso.

04-drywall-entenda-como-funciona-esse-sistema-de-construcao

6. Qual é o limite de peso que o drywall aguenta?

05-drywall-entenda-como-funciona-esse-sistema-de-construcao

Qualquer objeto de até 10 kg pode se prender diretamente na chapa de drywall. Até 18 kg, a instalação ocorre nos perfis. Acima disso, deve-se adicionar um reforço ou distribuir a carga. Atenção para peças com mais de 30 kg: o drywall consegue suportar bancadas de pedra ou grandes TVs com a distribuição da carga em reforços, como mostra o desenho acima. Eles podem ser de madeira seca e tratada em autoclave (com 22 mm de espessura) ou de chapa de aço galvanizado (com 0,95 mm de espessura). Sua colocação se dá entre os montantes metálicos, cujo espaçamento é elaborado de acordo com o projeto.

7. Que tipos de buchas, ganchos e parafusos usar?

Existem tipos específicos de buchas, ganchos e parafusos, segundo o peso da peça.

06-drywall-entenda-como-funciona-esse-sistema-de-construcao

– 10 kg: bucha de expansão, fixada na placa.

– 18 kg: modelo basculante, instalado nos perfis.

– 30 kg: exige reforço na parede.

 

8. Como são feitos os reparos?

Ainda que a tarefa pareça simples, os fabricantes recomendam contratar um profissional especializado.

07-drywall-entenda-como-funciona-esse-sistema-de-construcao

Trincas e fissuras: comece limpando a área a ser recuperada e aplique massa específica para juntas. Em seguida, coloque a fita de papel microperfurado, pressionando com uma espátula. Passe outra camada de massa e espere secar. Com a superfície lisa e uniforme, já é possível lixar e pintar.

Buracos pequenos: limpe o local e preencha o furo com massa adesiva MAP utilizando uma espátula pequena. Deixe secar. Se necessário, repita o processo até o defeito ficar imperceptível. Depois de seca a superfície, sinal verde para lixar e pintar.

Buracos grandes: normalmente, surgem quando se retira uma parte da placa para acessar as tubulações. Por dentro da área exposta, parafuse pedaços de perfis metálicos. O trecho novo deve ser fixado neles. Aplique massa para tratamento de juntas na superfície, além de fita de papel com a espátula e mais massa. Lixe e pinte.

9. Como instalar drywall em áreas úmidas?

Banheiro, cozinha e lavanderia podem, sim, receber o material, desde que adotados os painéis verdes, principalmente nas paredes da tubulação e do chuveiro. O boxe, o piso e a faixa de 15 cm junto ao chão demandam impermeabilização com manta asfáltica ou polimérica. Isso serve para qualquer método construtivo. Caso ocorram vazamentos, a troca dos canos atingidos é uma tarefa rápida e com pouca sujeira, ao contrário do que ocorre em paredes de alvenaria. Na área afetada, abre-se um recorte na chapa com um serrote. Depois do conserto, coloca-se uma nova placa e se tratam as juntas. Por fim, secagem e acabamento.

09-drywall-entenda-como-funciona-esse-sistema-de-construcao

 

Proteção extra

Apesar de mais resistentes à água, as placas verdes devem ser cobertas de revestimentos (cerâmica, pastilha, porcelanato), instalados com argamassa colante flexível e rejunte (a ser refeito sempre que apresentar irregularidades). Não é preciso instalar chapa verde no forro, já que a Standard (branca) se mostra suficiente. Em locais sujeitos ao vapor (boxe de banheiros), ela pede tinta antimofo.

Fonte: site casa.com.br

 


Para mais informações ligue (11) 2595-4700 ou deixe seu pedido de orçamento no CHAT abaixo

Publicado em

Paredes de Drywall ajudam no controle de insetos e fungos

Drywall4

Paredes de Drywall são excelentes no controle de insetos e fungos em geral

O que é Drywall?

São paredes e forros de gesso acartonado.  Usado há mais de um século nos países em maior desenvolvimento, chegando ao Brasil há mais de duas décadas e vem tomando espaço em casas, comércios e indústrias, por ser um produto de rápida instalação, não gera volume de entulho e nem desperdícios, contribuindo para seu bolso e também para o meio ambiente.

Controle de insetos e fungos

O comportamento dos sistemas drywall, da maneira como são executados no Brasil, é superior em muitos aspectos ao das demais soluções construtivas para vedações internas como paredes, forros e revestimentos. Entre as vantagens que oferecem estão peso reduzido, elevado desempenho acústico, maior qualidade de acabamento, ausência de fissuras, flexibilidade de projeto, facilidade de reformas e ainda um quesito pouco lembrado: o controle da proliferação de insetos e fungos em seu interior.

Embora insetos possam alojar-se e constituir colônias no interior de quaisquer sistemas construtivos e instalações das mais variadas naturezas, o drywall impõe algumas barreiras a esse fenômeno. Por se tratar de um sistema baseado na montagem de componentes industrializados, sua construção, além de seca, é normalmente muito limpa. Além disso, os elementos que o compõem não são atrativos aos insetos: as superfícies das chapas para drywall, segundo testes realizados pelo IPT, em São Paulo, não são atacadas por cupins; as estruturas, por sua vez, são compostas por perfis de aço galvanizado; e, para completar, o isolamento térmico e acústico dos sistemas, quando necessário, é executado com lã mineral ou de vidro, outro material inerte que não serve como alimento a insetos ou fungos. Sendo assim, o “ambiente” interno dos sistemas drywall é hostil ao desenvolvimento de qualquer forma de vida.

Apesar desses atributos superiores, a Comissão Técnica da Associação Brasileira dos Fabricantes de Chapas para Drywall recomenda que os serviços de instalação e reforma que utilizem essa tecnologia sejam executados rigorosamente de acordo com o Manual de Montagem de Sistemas Drywall, publicado em parceria com a Editora PINI. Desse modo, as boas propriedades desses sistemas serão mantidas por tempo indeterminado.

fonte: site drywall.org

Foto divulgação/internet


Para mais informações ligue (11) 2595-4700 ou fale conosco através do nosso CHAT logo abaixo e deixe seu pedido de orçamento

Publicado em

Reformas em drywall são mais fáceis

drywall-3

Reparos em paredes, tetos e revestimentos em drywall são mais simples, rápidos e limpos do que os executados em vedações em alvenaria tradicional. Em uma parede em drywall, por exemplo, quando se constata um vazamento em uma tubulação interna, basta abrir com um serrote de ponta um recorte na chapa drywall no local do problema.

Assim que este for sanado, a abertura será fechada com o mesmo pedaço de chapa que foi recortado, efetuando-se em seguida o tratamento das juntas. Com isso, em questão de poucas horas o reparo estará completo, sem geração de entulho e com praticamente nenhuma interferência no ambiente. Se o mesmo problema ocorrer em uma parede de alvenaria, a solução exigirá muito mais trabalho: será necessário “aserá necessário “abrir” a parede com talhadeira e marreta para expor o tubo avariado, consertá-lo, depois fechar a abertura com argamassa, esperar que seque e, finalmente, efetuar o acabamento

Drywall tecnologia importada

Vantagens como essa, ao lado de outras qualidades como desempenho acústico superior, rigidez, estabilidade e facilidade de fixação de cargas, têm feito com que seja cada vez maior a utilização do drywall na construção civil brasileira, a exemplo do que já ocorre há mais de um século nos Estados Unidos e há pelo menos 70 anos na Europa.

Fonte: drywall.org

foto divulgação/internet


Para mais informações acesse www.elegancyforros.com.br ou ligue (11)2595-4700 ou ainda deixe seu pedido de orçamento no CHAT abaixo que em breve retornaremos 😉 🙂

 

Publicado em

Conheça diferenças entre drywall e alvenaria e saiba quando usar cada técnica

parede-escritorios-drywall-g

Os processos de construção e reforma da casa estão cada vez mais práticos e econômicos. Além do método tradicional de alvenaria, com tijolos e blocos de concreto, é possível realizar grandes reformas por meio da técnica de gesso acartonado, mais conhecida como drywall

1. Drywall

Reprodução

Reprodução

Esta técnica consiste em construções com placas de gesso que se encaixam por meio de uma estrutura metálica. Além de ser um tipo de obra prática e limpa, pois não utiliza argamassa, areia ou cimento, o drywall confere mais espaço em cômodos menores.

Por possuir uma espessura menor em comparação com os blocos de alvenaria, é uma boa alternativa para compor divisórias internas, promovendo um ganho de aproximadamente 5% de área útil, conferindo mais espaço ao ambiente.

Ao optar pelo método drywall, o especialista adverte sobre a importância da mão de obra especializada, caso contrário, a estrutura da parede pode ser comprometida.
2. Alvenaria

Reprodução

Reprodução

O método de alvenaria é realizado com tijolos ou blocos de concreto assentados com argamassa, recebendo o reboco após a estrutura pronta. Por possuir diversas etapas que demandam tempo de secagem, a técnica de alvenaria é mais demorada e gera uma quantidade de resíduos maior em comparação com as paredes de gesso.

Crédito: Site Bonde
Publicado em

Vantagens e aplicações do drywall

1-5dry-wall-2

 

Vantagens e aplicações do drywall

São muitas as vantagens e aplicações do drywall – use sempre os serviços de um profissional especializado para obter os melhores resultados.

Veja abaixo as vantagens e aplicações

Rapidez e limpeza na montagem – Uma parede, um forro ou um revestimento em drywall é executado com muita rapidez e gera muito pouco entulho. Por exemplo, a montagem de uma parede divisória para a criação de um novo ambiente em uma casa ou apartamento demora apenas 24 a 48 horas. Nesse prazo, a parede estará pronta, com porta, tomadas e interruptores instalados, pronta para receber a pintura final.

Reformas fáceis – Em razão da rapidez e da limpeza na montagem dos sistemas drywall, reformar um imóvel ficou muito mais simples. E os sistemas drywall permitem soluções criativas, como uso de curvas, recortes para iluminação embutida e muito mais.

Manutenção e reparos – A mesma vantagem de rapidez e limpeza está presente na hora de se consertar um vazamento de água, por exemplo. Nesse caso, basta fazer com um serrote de ponta um pequeno recorte na chapa da parede, suficiente para permitir o conserto do encanamento, e depois fechar a parede com o mesmo pedaço de chapa. Um profissional especializado executa esse tipo de serviço em apenas um dia, sem o tradicional quebra-quebra das paredes comuns de tijolos ou blocos.

Precisão e qualidade de acabamento – Os sistemas drywall são precisos nas suas medidas e proporcionam uma qualidade de acabamento superficial única, perfeitamente lisa. Além disso, os sistemas drywall aceitam qualquer tipo de acabamento: pintura, textura, azulejos, pastilhas, mármore, granito, papel de parede, lambris de madeira, etc.

Isolamento de ruídos – Os sistemas drywall isolam melhor os sons e contribuem para tornar os ambientes mais confortáveis no que se refere à transmissão de ruídos.

Ganho de área útil – Como as paredes drywall são mais estreitas do que as de blocos ou tijolos, há um ganho na área útil. Esse ganho é de 5% aproximadamente. Por exemplo: em um apartamento de 100 m2, o ganho será de 5 m2, equivalente a 10 metros frontais de armários embutidos.

Fonte: site drywall.com.br

Foto: retirada da internet


Para mais informações ligue ou deixe seu pedido de orçamento no formulário abaixo que nós retornaremos!! 🙂