Publicado em

Impermeabilização: drywall e áreas sujeitas à umidade

Screenshot-2014-12-08-11.14.54

Paredes e revestimentos em drywall instalados em áreas sujeita a umidade (banheiros, cozinhas e áreas de serviço) exigem impermeabilização de sua parte inferior, para evitar que o eventual contato com água empoçada danifique as chapas de gesso. Normalmente, nas áreas mencionadas, os sistemas drywall são executados com chapas RU (Resistentes à Umidade), que contêm em sua fórmula hidrofugantes. Essas chapas, embora resistam à umidade e a respingos, não são impermeáveis e, por isso, devem ter a face exposta à água adequadamente tratada.

Para a impermeabilização, podem ser utilizados os sistemas descritos nas normas técnicas da ABNT específicas para essa finalidade. Há várias opções, das quais três são as de uso mais comum: membranas de asfalto elastomérico (para aplicação a frio, uma vez que sistemas para aplicação a quente, com auxílio de maçarico, não são recomendados para chapas de gesso), membranas acrílicas e cimento polimérico.

O rodapé das áreas úmidas deve receber tratamento com um dos sistemas impermeabilizantes mencionados, o qual deve ser iniciado no piso, a cerca de 15 a 20 cm da parede e subindo por esta até pelo menos 20 cm de altura. Em áreas onde pode ocorrer a lavagem do piso, as paredes devem receber um tratamento que impeça a passagem da água sob a parede. Nesse caso, recomenda-se a utilização de um selante apropriado aplicado no espaço entre a chapa de gesso e o piso ou a colocação de um rodapé que garanta a estanqueidade nesses pontos. Feita a impermeabilização, a parede ou o revestimento podem receber qualquer tipo de acabamento, como cerâmica, pastilhas, mármore, granito, pintura à base de resina epóxi, etc. A Comissão Técnica da Associação Drywall conclui: “Não há qualquer risco em utilizar os sistemas drywall em áreas úmidas, desde que se tomem os cuidados essenciais de impermeabilização que, de resto, também são utilizados na alvenaria convencional”.

Foto: Blog engenharia

fonte: drywall.org

Publicado em

Parede drywall x Parede de gesso e alvenaria

Como_fazer_parede_curva_em_drywall-11

Paredes drywall diferem das paredes de gesso e de alvenaria. Tecnologias e resultados são muito diferentes, esclarece a Associação Drywall. As paredes drywall, compostas por estruturas de perfis de aço revestidas com chapas de gesso, cumprem os mesmos requisitos básicos de desempenho mecânico, acústico e térmico das paredes de alvenaria, substituindo estas com algumas vantagens como rapidez de execução, qualidade de acabamento, ganho de espaço e quase total ausência de desperdícios e entulho.

Isso explica por que o sistema drywall vem conquistando a preferência não só do mercado profissional, formado por incorporadores, construtores e arquitetos, mas igualmente do consumidor final, que tem utilizado essa tecnologia em pequenas reformas e projetos de decoração. “Porém, é preciso não confundir paredes drywall com paredes de gesso”, afirma o engenheiro Carlos Roberto de Luca, coordenador da Comissão Técnica da Associação dos Fabricantes de Chapas para Drywall. Explica: “Paredes de gesso são construídas com blocos de gesso da mesma forma que as paredes de alvenaria tradicional, enquanto as paredes drywall pertencem a uma nova geração tecnológica, sendo montadas a seco, a partir de componentes industrializados, o que lhes garante um padrão superior de qualidade”.

Uma década de evolução
Os sistemas drywall passaram a ser utilizados de forma regular na construção civil brasileira em meados da década de 90, quando os grandes fabricantes mundiais com sede na Europa (BPB Placo, Knauf e a Lafarge Gypsum) decidiram instalar fábricas no Brasil. A partir de então, esses sistemas, utilizados em paredes, forros, revestimentos e detalhes arquitetônicos variados, passaram a predominar em edifícios comerciais, hotéis e grandes salas de cinema multiplex e hoje vêm ganhando importância cada dia maior na construção residencial, repetindo no país a tendência observada há mais de um século nos Estados Unidos e há mais de 70 anos na Europa.

Fonte: drywall.org


Para mais informações ligue (11) 2595-4700 ou deixe seu contato em nosso CHAT que em breve retornaremos

Publicado em

Azulejo em parede de Drywall

elegancyforros

Será que pode colocar azulejo em parede de Drywall?? Esta é uma dúvida muito frequente, e estamos aqui para esclarecer!! 🙂 🙂

Com tantos recursos e facilidades, as paredes de Drywall são uma ótima e prática solução para seu imóvel residencial ou comercial. Sua aplicação é bem mais rápida que uma parede de alvenaria e seu acabamento é igualmente sem comparação, e são ótimas para receber qualquer tipo de acabamento, isso mesmo qualquer tipo, desde uma pintura simples, como  papel de parede e também o azulejo.

Posso fazer acabamento com azulejos em paredes drywall?

É importante observar alguns cuidados. Se a área for molhavel (banheiro, lavabo, cozinha, área de serviço, etc.), recomenda-se utilizar para a montagem da parede chapas para drywall resistentes à umidade (ou simplesmente RU, identificadas pela cor verde). Além disso, antes da colocação dos azulejos, deve ser feita a impermeabilização da base da parede, até a altura de 20 cm, no mínimo. E, para melhor fixação, deve-se utilizar argamassa tipo AC2, que apresenta maior aderência e é mais flexível.

Mas não se preocupe com estes termos técnicos. Contratando um profissional especializado em instalação de drywall, ele com certeza saberá que tipo de material adequado irá colocar no banheiro, cozinha, lavanderia, escritório, empresas, lanchonete, supermercado, restaurante etc.

Quer contratar nossos serviços?? Além de materiais de construção a seco, também fazemos instalação de forros e drywall. Se tiver interesse ligue (11) 2595-4700 ou entre em contato através do nosso formulário!!


Deixe seu comentário abaixo, queremos saber sua opinião!! 🙂 🙂