Publicado em

Iluminação e forro de gesso

imagem-2116

Um dos pontos mais importantes da decoração de interiores, a iluminação pode ser muito valorizada quando utilizamos o forro de gesso. Ele permite o uso de diversas alternativas às tradicionais luminárias do tipo spot, que são instaladas diretamente na laje.

Com o forro de gesso, o uso de luminárias embutidas deixa o ambiente mais clean e moderno. Além disso, o gesso possibilita uma melhor distribuição de pontos de luz. Esses pontos podem ser adequados à disposição dos móveis e destacar móveis e objetos, além de valorizar revestimentos.

Sancas invertidas em forro de gesso

Outro bom exemplo é o uso de sancas invertidas. Nesse caso, fitas de led ficam escondidas no forro e criam uma luz geral. Essa luz garante o aconchego e valoriza as paredes.

Rebaixos no forro de gesso

Uma outra ideia interessante é o uso de rebaixos no gesso com lâmpadas embutidas. O rebaixo proporcionado pelo forro permite a criação de nichos, onde se instalam fileiras de lâmpadas. Muito usadas em cozinhas e áreas gourmet, essa solução proporciona uma luz geral e que não distorce a cor dos alimentos.

 

Separamos algumas fotos para inspirar a sua decoração com gesso e luminárias:

Fonte: http://lilianazenaro.com.br

Fotos: divulgação/internet


Para mais informações e pedidos de orçamento ligue (11) 2595-4700 ou deixe seu pedido de orçamento no CHAT abaixo:

Publicado em

Molduras de gesso dão versatilidade a projetos de iluminação

sanca-de-gesso-35

Em tetos rebaixados ou desenhos alternativos, recurso permite usar luzes embutidas de diversos modos

As molduras de gesso, também conhecidas como sancas, têm sido muito usadas pelos arquitetos por abrirem inúmeras possibilidades ao uso de luzes embutidas. Engana-se quem imagina que esse recurso é restrito a ambientes com pé-direito alto. Pode ser usado mesmo em cômodos que tenham a altura mínima exigida pelas normas brasileiras (2,5 m em áreas sociais e 2,3 m para banheiros).

 

sanca-de-gesso-35
As molduras de gesso, também chamadas de sanca, são comuns em cômodos com pé-direito alto, mas podem ser usados também em lugares com teto baixo

O modo mais comum de usar o material é rebaixando o teto, dispondo as lâmpadas de acordo com o projeto de iluminação. A moldura de gesso pode assumir diferentes desenhos–regulares, mais comuns, ou arredondados e irregulares.

O mais adequado é deixar um espaço de 15 cm entre o forro e a sanca, o necessário para que a iluminação possa ser instalada – esse trabalho é mais fácil quando o pé-direito é maior, mas pode ser feito em outras situações.

O gesso rebaixado – mais encontrado nas áreas sociais, como sala, varanda e corredor – pode ficar no centro do teto ou encostado a uma ou até às quatro paredes do cômodo.

Uma alternativa é fazer uma estrutura embutida no forro, ou, pelo menos, que dê essa impressão. É o caso do rasgo no gesso ou sanca invertida, presente em áreas como cozinhas e banheiros. A diferença em relação à técnica convencional é que todo o teto é feito de gesso e deixa-se um espaço central que imita uma claraboia (o tal “rasgo”), de 15 cm de profundidade. Nessa abertura são instaladas duas fitas de LED que oferecem luz indireta e forte, a mais apropriada para esse tipo de ambiente.

cedgesso3Além disso, o gesso pode ser usado para fazer um cortineiro iluminado: o trilho da cortina é escondido por uma “saia” de gesso com iluminação de LED embutida. Isso evita que o tecido pegue fogo e oferece durabilidade ao projeto de iluminação. A iluminação da cortina dá um quê etéreo ao cômodo. O recurso vai bem em todos os ambientes, embora seja mais presente em salas e varandas.

Os tipos de gesso também devem ser levados em conta. Há dois: o gesso acartonado, de instalação mais fácil e rápida, mas um pouco mais caro, e o gesso de plaquinha, mais barato e mais fácil de nivelar

Para mais informações ligue (11) 2595-4700 ou deixe seu pedido de orçamento em nosso CHAT logo abaixo, em breve retornaremos!!! 🙂 🙂


Fonte: site terra

foto divulgação/internet